Sarcopenia e o uso de Alopurinol

A sarcopenia é uma síndrome geriátrica em que há uma perda de massa muscular esquelética e função muscular associado à idade. Múltiplas causas associadas influenciam o seu surgimento, como: genética, imobilidade, fatores endócrinos, inflamação e deficiências nutricionais. 

Muitos medicamentos tomados regularmente para condições relativamente comuns podem contribuir com um efeito maléfico ou benéfico sobre a massa e força muscular. Dentre estes diversos medicamentos utilizados na prática médica, o Alopurinol, que é uma droga amplamente utilizada para o tratamento de uma doença chamada Gota, pode apresentar um efeito muscular protetor. 

Vários estudos correlacionaram o aumento na atividade da enzima Xantina oxidase ao aumento do estresse oxidativo, à diminuição na massa muscular, bem como da força muscular. Logo, o estresse oxidativo tem sido implicado no desenvolvimento de sarcopenia.

Sabe-se que o Alopurinol age na redução dos níveis sanguíneos de ácido úrico pela inibição da Xantina oxidase (XO). Consequentemente reduz o estresse oxidativo e atua como um potencial poupador de oxigênio, melhorando a perfusão muscular.

Portanto, podemos considerar que um inibidor de Xantina Oxidase, como o Alopurinol, pode contribuir prevenindo a atrofia muscular ou mesmo a sarcopenia. Todavia, apesar dos resultados promissores de diversos estudos já realizados, estes ainda não são suficientemente fortes para apoiar qualquer recomendação de uso.

 

Igor Henrique Balandino Silva

Reumatologista – CRM 52.100136-1