Sarcopenia e dinapenia

            Com o avançar da idade, ocorre uma gradativa perda de massa muscular, ao que chamamos de Sarcopenia, ou deficiência de músculos. Esta perda de massa muscular advém de diversos fatores, como a diminuição da atividade física, seja por cansaço ou por doenças como insuficiência cardíaca, doenças da tiroide e uso de medicamentos a longo prazo, que consomem os músculos, como os corticoesteroides, as estatinas utilizadas para abaixar o colesterol, a alguns medicamentos para diabetes com as sulfonilureias. A perda da produção dos hormônios femininos e masculinos, que ocorrem com a menopausa e andropausa, levam a uma rápida perda muscular. Um outro fator importante que contribui para a sarcopenia é a diminuição da ingesta de alimentos rico em proteínas, como as carnes, pois com a idade, ocorre a perda dos dentes, e consequente dificuldade de mastigar, passando para alimentos mais macios e pobres e proteínas.

               A dinapenia por outro lado, significa a baixa de força do músculo, que pode ocorrer tanto pela sarcopenia quanto por condições neurológicas associadas, como ao AVE e as polineuropatias, como a inflamação dos nervos causadas por diabetes, conhecida como neuropatia diabética.

               A sarcopenia/dinapenia levam a perda gradual da mobilidade, e estão associadas a uma maior taxa de mortalidade.

               Não existes medicamentos para tratar a sarcopenia. Se a mesma decorrer de falta de hormônios, poderão ser suplementados, em casos bem específicos, sob orientação e prescrição médica. A reposição de vitamina D é fundamental para a reconstrução muscular, e a reavaliação da dieta, com a reposição de proteínas, seja pelos alimentos ou suplementos, são fundamentais para recuperação da massa e força muscular.

                Para a recuperação muscular, há indicação absoluta da prática de atividade física, que deverá ser individualizada, de acordo com a presença de doenças associadas, condições articulares como artroses, tendinites, e bursites, e poderá variar desde a cinesioterapia assistida por fisioterapeuta até o Pilates e musculação. A prática devera ser regular e mantida mesmo após ter se obtido uma recuperação satisfatória da massa muscular.

Dra Selma Merenlender

CRM 5248425-2