Síndrome do Túnel do Carpo

A Síndrome do Túnel do Carpo é o termo utilizado para designar o conjunto de sinais e sintomas relacionados à compressão do nervo mediano ao nível da “palma” da mão. A compressão de nervos periféricos é queixa relativamente comum no ambulatório de um Cirurgião da Mão, porém, a Síndrome do Túnel do Carpo é a mais comum e a mais conhecida.

As queixas principais são dormência (formigamento) e dores nas mãos, porém, fraqueza e atrofia da musculatura da região tenar (“base do polegar”) podem ocorrer, principalmente nos casos mais avançados.

A compressão contínua do nervo por período prolongado (crônico) pode levar a alterações estruturais histológicas no mesmo, as quais, por vezes, são irreversíveis. Isto explica os achados eletroneuromiográficos permanentemente alterados, mesmo após uma cirurgia bem realizada e com melhora da sintomatologia apresentada pelo paciente.

Outra questão importante é a possibilidade de ocorrência de “Síndrome de Dupla Compressão”, ou seja, compressão de um mesmo nervo em dois locais diferentes, por exemplo, ao nível do túnel do carpo e ao nível da coluna cervical. Desta forma, a sintomatologia pode se superpor e se somar, tornando mais difícil a previsão de melhora do quadro clínico do paciente submetido ao tratamento,  cirúrgico ou conservador.

Além disto, devemos levar em consideração as comorbidades apresentadas por cada paciente, como a neuropatia periférica nos diabéticos ou o acúmulo de amilóide nos pacientes renais crônicos. Tais peculiaridades podem impactar diretamente nas condutas e resultados do tratamento instaurado.

Nosso maior ganho, de uma maneira geral,  é em relação à queixa “dormência” (formigamento), que via de regra, melhora muito com o tratamento cirúrgico.

Em suma, nossa experiência mostra que os resultados no tratamento da Síndrome do Túnel do Carpo, seja ele conservador ou cirúrgico, têm ótimos resultados, contanto que se observem todas as particularidades apresentadas, e que sejam guardadas as devidas expectativas quanto ao que realmente pode ser alcançado em cada paciente.

Por isso, uma avaliação médica completa e bem feita, é passo fundamental para o sucesso do tratamento.